quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Despertador Humano - Uma profissão que já não existe!


Embora os projectos de despertadores remontem aos à Grécia Antiga, eles ainda não eram muito populares após a Revolução Industrial. Na Grã-Bretanha e na Irlanda, um grande número de jovens ganhavam a vida a despertar pessoas para que estas acordassem a horas para ir para o trabalho.
Um Knocker-Up ( despertador humano)  seria pago alguns minutos por semana para fazer as suas rondas para despertar os trabalhadores. Eles batiam às portas com uma vara curta e para bater nas janelas mais altas utilizavam um poste longo ou mandavam ervilhas secas através de um dardo.
Um Knocker -up só ia embora quando tivesse confirmado que o seu cliente sonolento já estava acordado.
Esta profissão morreu em 1920, uma vez que os relógios de alarme tornaram-se mais baratos e mais confiáveis, sobrevivendo apenas alguns Knockers especializados que convocavam trabalhadores de turnos.













Fontes:

0 comentários:

Enviar um comentário